Para uma melhor experiência neste site, utilize um navegador mais moderno. Clique nas opções abaixo para ir à página de download
Indicamos essas 4 opções:

Google Chrome Opera Mozilla Firefox Microsoft Edge
Ok, estou ciente e quero continuar usando um navegador inferior.

Servidor e ex-diretor do SAMAE de Urussanga são indiciados após conclusão de inquéritos da operação “Hera”

O servidor foi indiciado por fraude processual e suspeita de crime de peculato de apropriação, já o ex-diretor somente por suspeita de crime de peculato de apropriação

Por Cristian Veronez03/06/2022 21h41
Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Santa Catarina, através da Delegacia de Urussanga, concluiu dois inquéritos da operação “Hera”. Em um deles, um servidor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAMAE) foi indiciado por fraude processual “ele em tese obstruiu a atuação da justiça durante investigação do uso de um automóvel do SAMAE para fins particulares”, informou o delegado Ulisses Gabriel.  Já no segundo inquérito o mesmo indivíduo juntamente do ex-diretor do SAMAE foram indiciados por crime de peculato de apropriação. “Provas indicam, a possível  utilização para fins particulares, de uma retroescavadeira pertencente ao SAMAE” relatou. Em ambos os inquéritos foi requerido o afastamento cautelar do servidor da autarquia.

O ex-diretor do SAMAE também foi denunciado pelo Ministério Público de Santa Catarina por crimes de peculato, dirigir sob efeito de álcool e falsidade ideológica, com base no inquérito que apurou o uso indevido de um veículo.

As penas do crime de peculato variam de dois a 12 anos de reclusão e multa. Já as penas do crime de fraude processual variam de três meses a dois anos de detenção e multa. A Polícia Civil segue em busca da conclusão de mais sete inquéritos da operação “Hera”. 

Compartilhe essa notícia

VER MAIS NOTÍCIAS