05/03/2021  às 15hs24

Economia

Semana do Empreendedorismo Feminino, iniciativa proposta por Ulisses Gabriel, é realidade em SC


Foto: Divulgação / Alesc

Foto: Divulgação / Alesc


A aprovação, pela Assembleia Legislativa (Alesc), nesta quarta-feira, dia 3, da lei que cria a Semana Estadual do Empreendedorismo Feminino, a ser realizada na semana de 19 de novembro, é um avanço na geração de oportunidades e incentivo ao desenvolvimento profissional das mulheres. Conforme o autor do projeto, Ulisses Gabriel, o intuito da iniciativa é debater os desafios delas no mundo dos negócios, construindo um ambiente empresarial mais digno, com base não apenas em questões de gênero, mas focadas no mérito e na capacidade delas.


“Precisamos inspirar a promoção de ações governamentais e chamar a atenção para a relevância dessa questão”, ressalta. Atualmente, conforme levantamento recente do Sebrae, as empreendedoras são mais jovens e têm um nível de escolaridade 16% superior à dos homens, mas ganham 22% a menos. Ulisses, que ocupou uma vaga como deputado no ano passado, acrescenta ainda que a participação do setor público e privado é fundamental no debate a na promoção de medidas de conscientização.


Outro assunto abordado foi o avanço do Projeto de Lei nº 108.1/2020, que altera a Lei nº 16.383, de 2014, para fins de assegurar a custódia especial nos casos de recuperação veicular, oriundo de roubo, furto ou apropriação indébita. “Na manhã de hoje, o projeto foi relatado para redação final pelo Deputado Milton Hobus, depois de uma colaboração importe do Deputado Valdir Cobalchini e do Deputado Sargento Lima na Comissão de Segurança da Alesc. Agora, o projeto está com vista ao líder do Governo, Deputado José Milton. Se aprovado na CCJ, ele irá para plenário”, explicou.


Durante a entrevista, Ulisses explicou a razão de sua iniciativa. “Entendo que o Estado não pode penalizar o cidadão permitindo a cobrança de guincho e diárias de veículos furtados e roubados. Ainda nos dias de hoje o cidadão é submetido ao prejuízo causado involuntariamente pelo Estado. No caso em questão, o cidadão é duplamente lesado, ou seja, não bastasse ser vítima nos casos de roubo, furto ou apropriação indébita, ainda é penalizado indevidamente, na eminente obrigação de pagar para reaver o bem extraído”, concluiu.


As demais ações realizadas e causas apoiadas pelo delegado Ulisses Gabriel enquanto deputado estadual e a pré-candidatura visando o retorno à Alesc nas eleições de 2021 também foram abordados durante a entrevista.


Confira a entrevista completa neste link!


05/03/2021  às 15hs24
...