18/10/2019  às 14hs50

Tecnologia

Rádio Guarujá, de Orleans, dá mais um passo rumo à migração para FM

A habilitação jurídica do processo de migração foi concluída, com publicação no Diário Oficial da União no dia 10 de outubro.


Foto: Ketully Beltrame

Foto: Ketully Beltrame


A Rádio Guarujá, um dos veículos de comunicação mais tradicionais de Orleans e região, com 53 anos de atividade, celebra mais um importante marco em sua história. Isso porque a habilitação jurídica do processo de migração para FM foi concluída com a assinatura do termo aditivo ao contrato de concessão, em 4 de setembro, e publicação no Diário Oficial da União, em 10 de outubro.


A partir da conclusão desta etapa, a emissora está definitivamente autorizada a adaptar sua estação de OM para operação em FM. Conforme Charles Zucchetti, engenheiro da Sulrádio, empresa de consultoria técnica e jurídica para a obtenção de permissões e concessões de canais, na atual fase, está em elaboração o projeto de localização e instalação para aprovação de locais e equipamentos da estação de FM, que deve ser submetido ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) até janeiro de 2020.


“Após a aprovação deste projeto pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, que pode demorar alguns meses, a estação estará oficializada em FM. Também deverá ser emitido pela Agência Nacional de Telecomunicações, a ANATEL, a autorização de uso de radiofrequência, condição indispensável para o funcionamento regular da estação”, detalhou.


Segundo ele, o processo de migração da Rádio Guarujá iniciou em março de 2014, com a manifestação de interesse da emissora em proceder com a migração para o serviço de FM. Com isso, houve a necessidade de apresentação de estudo de viabilidade técnica para disponibilização do canal a ser autorizado.  Apenas em setembro de 2018, foi concluída a etapa jurídica do processo. “A previsão de conclusão das etapas técnicas para o início das operações está prevista para o primeiro trimestre do próximo ano”, adiantou.


O engenheiro explica que a migração para FM foi proposta pela Presidência da República em 2013 através do Decreto nº 8.139/2013, que permitiu a todas emissoras de OM optarem pela alteração de outorga, adaptando suas estações de OM para operação em FM. Entre as vantagens buscadas pela emissora com a migração, está melhoria da qualidade de áudio e a isenção em relação aos ruídos elétricos. “A radiodifusão, para muitos brasileiros, é a principal fonte de informação, gozando de altos índices de credibilidade, principalmente para aqueles que moram em regiões distantes dos grandes centros. Este é o principal objetivo dos altos investimentos que o setor vem fazendo nestes processos de migração de OM para FM, em que praticamente se implanta uma nova estação para continuidade do serviço”, avaliou.


“A rádio é um importante meio de comunicação que, ao longo do tempo, teve papel decisivo no crescimento e na história do mundo. Hoje é um dos meios de comunicação mais confiáveis que existe. Assim, ver a transformação da Rádio Guarujá da frequência AM para FM, atingindo assim com maior qualidade de sinal o ouvinte, nos deixa imensamente lisonjeados", ressalta Thayni Librelato, diretora da emissora.


Redação Notícias JH


18/10/2019  às 14hs50