07/07/2020  às 15hs57 - Atualizado em 07/07/2020  às 16hs07

Saúde

Protocolo de isolamento em virtude da suspeita de Covid-19 gera reclamações em Orleans


Foto: Reprodução Facebook Sidneia Moraes

Foto: Reprodução Facebook Sidneia Moraes


O isolamento domiciliar imposto às pessoas com suspeita de coronavírus e seus familiares, sem a realização de testes para diagnóstico, tem gerado reclamações em Orleans. Para falar sobre este assunto, a Rádio Guarujá entrevistou Sidneia Moraes nesta terça-feira, dia 7. Ela relatou que seu pai, Pedro Rinaldi de Moraes, mesmo com a realização de um teste particular que apontou negativo para a doença, não foi liberado do isolamento.


"Ele estava trabalhando e passou mal, sentiu uma falta de ar muito forte. Era um dia muito quente", contou. "Essa falta de ar ele tem porque ele tem uns probleminhas no pulmão. Ele usa aquelas bombinhas, é um doente crônico e se trata com um alergista, pois tem um problema bem grave de alergia", acrescentou.


Contudo, devido ao sintoma, ele foi enquadrado como paciente com suspeita de infecção pelo coronavírus, sendo colocado em isolamento. Por conta disso, Pedro está impossibilitado de realizar consulta médica neste período. Outra reclamação da família foi o fato de a polícia ter sido acionada após ele ter ido à Unidade Básica de Saúde pedir encaminhamento para uma consulta com o pneumologista, o que causou constrangimento.


Após este fato, Pedro e a esposa realizaram testes em um laboratório, que deram resultado negativo para doença. Sidneia apresentou o diagnóstico com o intuito de que eles fossem liberados, mas sem sucesso, tendo em vista que a Secretaria de Saúde aceita somente o exames de diagnóstico do novo coronavírus realizado pelo Laboratório Central do Estado (Lacen).


Ele e a esposa não podem sair para trabalhar, fazendo com que a renda da família ficasse prejudicada. Ela é autônoma e só recebe quando trabalha, mas foi colocada em isolamento por morar com ele. Confira a entrevista completa neste link!


07/07/2020  às 15hs57