14/06/2019  às 18hs07

Polícia

Polícia prende dois tentando golpe contra Câmara de Vereadores de Lauro Müller



A Polícia Civil de Lauro Müller, com o Ministério Público de Lauro Müller, prendeu em flagrante uma dupla que estava tentando praticar um golpe na Câmara de Vereadores de Lauro Müller.  Na tarde de ontem, 13 de junho, foi registrado boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia pela Câmara de Vereadores da cidade, contando que um grupo de pessoas tentou aplicar um golpe no legislativo.


Segundo constou, esse grupo veio até a cidade de simulou que era uma prestadora de serviços de manutenção de móveis de escritório que sempre atendia a Câmara. Então, no dia 06 de junho de 2019 começara a fazer a manutenção em duas pessoas, sendo L. T., esse se passando por “Rafael”, e A. M. O.


No dia seguinte vieram em quatro pessoas, sendo L. T., D. T., que se passou por “Darlei”, dono da empresa Almeida e Filhos, A. M. O., e um outro “sócio” da empreitada, ainda não identificado.


Logo depois de prestarem o serviço, deixaram no local as peças que substituíram (poucas peças que não poderiam montar em valores tão altos), cobrando quase R$ 7.000,00 pelo serviço. Então, depois de muita discussão, teriam diminuído o valor para R$ 5.500,00, emitindo uma nota em nome de Vanessa Bisol Dierings, cunhada de D. T., constando que D. T. se passou por pelo dono da empresa Almeida e Filhos.


O dono da empresa idônea, que fazia o serviço, disse que eles ofereceram dinheiro para manter o golpe, nos seguintes termos: "fica tranquilo que vai sair tua cervejinha". Então, o dono da empresa que era a verdadeira prestadora de serviços disse que “não fazia rolo”, desligando o telefone. Então, na sequência voltaram a ligar, dizendo que a comissão pelo golpe seria "bem gorda”, pois todos seriam beneficiados.


Constatou-se que o valor normal das manutenções anuais ou bienais seria de R$ 1.500,00, enquanto que o valor que pretendiam obter com a fraude seria de R$ 5.500,00, muito além do normal. A dupla foi presa em flagrante delito pelos crimes de estelionato tentado e organização criminosa. A investigação segue para identificar e interrogar os demais membros do grupo.


Há indicativos que teriam sido praticados golpes idênticos pelo grupo em outras cidades, usando o nome da empresa Almeida e Filhos Comércio e Manutenção de Móveis para escritório, com sede em Erechim/RS


14/06/2019  às 18hs07