14/08/2019  às 10hs22

Esportes

Meninos constroem suas trajetórias com cadernos nas mãos e bola nos pés



A canção “Uma partida de futebol”, da banda Skank, é um clássico da música brasileira que faz parte da trilha sonora dos sonhos de muitos meninos. Entre eles estão Augusto Fernandes Bagio, Hugo Debiasi Luz e Yan Buetes Brighenti, alunos da Escola Barriga Verde - EBV, de Orleans e que se destacam no mundo do futebol.


Alexandre Luz, pai de Hugo, revela um segredo do pequeno que não causa espanto algum: o sonho dele é ser jogador de futebol. E, aos 11 anos, o aluno da EBV já está trilhando um importante caminho no mundo esportivo. “Ele participou de uma avaliação no time do Fluminense/RJ entre os dias 23 e 30 de junho. Em outubro, outros dois desafios já estão agendados: de 7 a 14 ele vai novamente para o Fluminense e no dia 23, viaja para Barcelona com um grupo de empresários para participar de uma competição”, conta o pai. Hugo joga como meia-atacante.


Alexandre ainda lembra que a veia esportiva do menino veio dos pais. “Eu era jogador profissional e ele cresceu assistindo meus treinos e jogos, entrando em campo nas competições. A mãe dele, a Kiki Debiasi, também foi jogadora de vôlei. Ela se formou por meio de bolsas de estudo jogando por times da região”, recorda. Apesar desse histórico, o amor pelo esporte nasceu de forma natural. “Desde muito pequeno, ele sempre estava com a bola nos pés. Sempre foi muito disciplinado e exigente com ele mesmo. Nunca forçamos nada, sempre partiu dele e, claro, damos apoio total”, completa o pai.


Yan, de 8 anos, tomou gosto pelo esporte ao assistir o pai jogando futebol em momentos de integração com amigos. “Com três anos, ele ia assistir meus jogos e ficava batendo bola. Então levei para escolinha com quatro anos e ele foi se destacando, participando da categoria sub-7. Quando estava com sete anos, subiu para a sub-9 e agora, joga campeonatos por toda a região, sendo artilheiro em algum deles. Tem várias medalhas conquistadas já”, festeja o pai Junior ‘Rili’ Brighenti.  O pequeno atua na categoria sub-9 no projeto Craques do Amanhã, no Departamento Municipal de Esportes – DME e na Adesc, além do sub-8 da Liga Urussanguense de Desportos (LUD). ‘Rili’ ainda contou que o Atlético Paranaense se interessou por Yan e que futuramente, seguindo o sonho do filho, incentivará o ingresso em grandes times.


Augusto é mais novo, ainda completará oito anos. Mas, já é monitorado também pelo Atlético Paranaense. Ele é integrante do projeto “Craques do Amanhã” e ainda joga futsal, na posição de atacante. “O pai dele e avô sempre o incentivaram muito. E ele sempre diz que o sonho dele é ser jogador de futebol”, declara a mãe, Mariana Waterkemper Fernandes.


O DNA esportivo está na família de Augusto também. Quando mais jovem, a mãe participava de diversas competições de vôlei. Já o tio, o nadador Mauro Fernandes, é destaques nas piscinas do país. Juntando a sua experiência e do irmão, e agora a do filho, Mariana menciona a importância do esporte. “Ele tem muita responsabilidade com todas as tarefas dele. A disciplina e o comprometimento com o esporte refletem na vida. E, juntando isso com a força de vontade dele, faz com que ele tenha essas responsabilidades”, observa.


Para falar sobre o diferencial que o esporte traz para a construção da personalidade das pessoas, o professor de Educação Física da Escola Barriga Verde – EBV, João Ribeiro, o ‘Dão’, entra em campo. “Com a prática esportiva, a criança tem a oportunidade de conhecer muitas coisas importantes na vida de um ser humano, como o convívio social, o respeito com adversários, aprender a perder e também aprender a ganhar, além de ser fundamental para saúde. E tudo que mencionei está mais que comprovado por meio dos tantos atletas que temos como exemplo. O esporte é fundamental na vida de todos”, finaliza o educador físico.


Por: Stéphanie Piava.


14/08/2019  às 10hs22