05/11/2020  às 06hs00 - Atualizado em 05/11/2020  às 07hs27

Polícia

Homem é condenado a mais de 9 anos de reclusão após júri popular em Orleans


Foto: Ketully Beltrame

Foto: Ketully Beltrame


N. M. A., 33 anos, foi condenado a 9 anos, 6 meses e 10 dias de reclusão em regime fechado; 1 ano e 5 meses de detenção; e 12 dias multa por tentativa de homicídio com dolo eventual. O júri popular foi realizado nesta quarta-feira, dia 4, nas dependências da Câmara de Vereadores, e presidido juíza de Direito da 2ª Vara da Comarca de Orleans, Bruna Canella Becker Búrigo. 


Conforme denúncia do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), N. M. A., na tarde do dia 2 de setembro de 2019, desobedeceu a ordem de parada do veículo. O setor de investigação da Polícia Civil de Orleans realizava campana para fazer a abordagem policial devido à denúncia anônima de que ele e outros dois suspeitos iriam para Criciúma para trazer drogas e comercializar em Orleans.


Contudo, o denunciado, que não possuía habilitação para dirigir, desobedecendo à ordem legal, deu ré e fugiu do local em alta velocidade e na contramão, sendo acompanhado pela viatura, que utilizava sinais sonoros e dispositivos luminosos. Na SC-390, no trevo próximo ao Posto São Marcos (apenas referência), no bairro Samuel Sandrini, M. N. A. atirou o seu veículo em cima da viatura policial, causando danos.


Enquanto seguia em direção a Lauro Müller, ele realizava manobras perigosas e ultrapassagens forçadas, pondo em risco pedestres e veículos que transitavam pela via, gerando perigo de dano. Em frente à empresa Concretar (apenas referência), o denunciado pôs em risco a vida de duas mulheres, de iniciais D. G. B. e N. R. M.. Na ocasião, ele invadiu a mão de direção do veículo Renault Duster, que seguia na direção contrária, fazendo com que este, para evitar a colisão frontal, saísse da rodovia e capotasse por volta de três vezes, causando lesões corporais nas vítimas. Por conta disso, o MPSC, através do Promotor de Justiça Fernando Guilherme de Brito Ramos, da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Orleans, ofereceu denúncia. O acusado aguardava o julgamento no Presídio de Criciúma.


05/11/2020  às 06hs00