14/06/2019  às 11hs28

Geral

Greve de servidores municipais afeta postos de saúde e escolas de Florianópolis pelo terceiro dia

Segundo a prefeitura, 13 unidades de saúde não abriram nesta sexta.


Foto: Thomas Braga/NSC TV

Foto: Thomas Braga/NSC TV


A greve dos servidores municipais em Florianópolischega ao terceiro dia, nesta sexta-feira (14), com impacto nas áreas da saúde e educação.


A greve foi decidida em assembleia na terça (11) e nos dois primeiros dias impactou principalmente o funcionamento de escolas e creches. Entre as reivindicações da categoria estão a negociação da data-base deste ano, reajuste salarial e melhorias nas condições de trabalho.


Durante esta manhã, das 49 unidades de saúde, 13 estão sem atendimento durante a manhã, segundo a prefeitura. Já o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis (Sintrasem), 90% das unidades não estão atendendo e diz que a categoria apoia a greve nacional, realizada nesta sexta-feira.


As unidades sem atendimento são: Prainha, Saco Grande, Santinho, Carianos, Costa da Lagoa, Cachoeira do Bom Jesus, Canto da Lagoa, Novo Continente, Ratones, Armação, Ponta das Canas, Jurerê e Centro.


Embora não tenha sido listada pela prefeitura, a unidade de saúde da Trindade também não abriu na manhã desta sexta-feira, como confirmou a reportagem da NSC TV.


Segundo a Prefeitura, as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Sul e Norte atendem casos de urgência.


Já entre as escolas municipais, 15 estão sem atendimento e sete com funcionamento parcial. Dezenove núcleos de educação infantil municipal (Neims) tem atendimento parcial e 25 estão fechadas.


O Sindicato informou também que uma nova mesa de negociação foi agendada para domingo (16). Na segunda-feira (17), às 13h15, na Praça Tancredo Neves, os trabalhadores farão uma assembleia para avaliar a resposta do Executivo e decidir os rumos do movimento.


 


Com informações do site G1 SC.


14/06/2019  às 11hs28