30/07/2020  às 09hs57

Geral

Com paralisia do pescoço para baixo, morador de Orleans cria campanha solidária



O morador de Orleans, Diego Mateus, 33 anos, que, após um acidente há 15 anos, teve paralisia do pescoço para baixo, concedeu entrevista à Guarujá nesta quinta-feira, dia 30, para falar sobre uma campanha solidária, realizada com o intuito de ajudá-lo a ter melhores condições.


"Moro com a minha mãe em uma casa alugada e nossa renda fixa é de R$ 1.300. Minha mãe não pode trabalhar, pois preciso do auxílio dela 24 horas por dia. Consequentemente, adquirimos dividas e, como se não bastasse tudo que passamos, perdemos também nossa dignidade", afirmou.


Além disso, Diego não tem condições de manter a dieta especial necessária. "Preciso de uma dieta especial que não tenho condições de manter, algo que quase me matou pela segunda vez há um tempo. Passei mais três meses respirando por aparelhos. As marcas disso ficaram em meu corpo com uma enorme cicatriz que vai da cintura ao peito, além do uso de colostomia. Caso eu não mantenha uma dieta completa, vou vou acabar tendo mais complicações e, novamente, acabar em uma cama de hospital ou algo pior", contou.


Outras também são as necessidades do jovem. "Também necessito de alguns equipamentos para acessibilidade, como, por exemplo, um bom notebook com acessórios que me permita fazer lives sobre a minha história de superação, trabalhar, fazer minha faculdade e levar em minha palestras motivacionais com os arquivos necessários", acrescentou.


Tendo isso em vista, Diego fez um orçamento do que lhe é mais urgentes e criou uma Vakinha Online, com meta de R$ 40 mil. Até o momento, arrecadou R$ 7.403 com o auxílio de 90 apoiadores. Quem tiver interesse em contribuir, o link é bit.ly/vakinhasuperadiego.


Confira a entrevista completa neste link.


30/07/2020  às 09hs57