13/09/2019  às 09hs39

Geral

Atriz catarinense de 10 anos atua ao lado de Antônio Fagundes e Grazi Massafera

Familiares de Valentina Vieira, de 10 anos, que estreou na TV em Bom Sucesso, residem em Lauro Müller e acompanham orgulhosos o trabalho da pequena.


Sofia, a personagem de Valentina Vieira, em cena parceria com o avô Alberto (Antonio Fagundes) e com a mocinha Paloma (Grazi Massafera) - Foto: TV Globo

Sofia, a personagem de Valentina Vieira, em cena parceria com o avô Alberto (Antonio Fagundes) e com a mocinha Paloma (Grazi Massafera) - Foto: TV Globo


Ela nasceu em Florianópolis, mas com apenas um ano de vida mudou para São Joaquim. Agora, aos 10 anos, vive uma história que parece de novela. Valentina Vieira fez sua estreia na TV em Bom Sucesso, novo folhetim das 7 da Rede Globo, ao lado de grandes nomes como Antônio Fagundes e Grazi Massafera. Os avôs da pequena, Selma Mendes Vieira e Silvério Ramos Vieira, residem em Lauro Müller e acompanham orgulhosos o trabalho da neta.


Mesmo com a pouca idade, a catarinense já colhe o resultado de seu esforço para realizar o sonho de ser atriz. Com o apoio da família, ela fez vários cursos de teatro e nos últimos dois anos abriu mão das férias para investir na carreira, como conta a mãe, Raquel Santos Vieira. “Vínhamos em julho e em janeiro para o Rio de Janeiro para ela poder estudar. Nós nunca viemos atrás de uma chance, porque acreditamos que se ela quer ser atriz ela precisa estudar para isso, e se ela estudar ela vai ser atriz, independentemente de ser famosa”.


A preocupação da mãe, que é também psicóloga, era de que a pequena Valentina desejasse apenas a fama. Mas, aos poucos, Raquel revela que identificou a verdadeira motivação da filha. “Eu e o pai dela perguntamos se ela queria ser atriz ou famosa, e a Valentina nos respondeu que o seu sonho era ser atriz. Então nós falamos que iríamos apoiar na realização do sonho, mas que mostraríamos o caminho que achávamos melhor”, destaca Raquel.


Em fevereiro deste ano, após voltar de alguns workshops no Rio de Janeiro, a jovem recebeu uma ligação da agência da qual faz parte para participar de uma seleção de atores. Era o convite para o seu primeiro teste. Valentina, a mãe e o irmão Benjamim, de 5 anos, foram para o Rio, e com a aprovação não voltaram mais para Santa Catarina. Valentina logo iniciou a preparação para a personagem Sofia e, com as gravações da novela, a família que programava fazer a mudança para o Rio somente em 2020, precisou adiantar os planos. A adaptação no novo estado, a nova escola, novos amigos e emprego foram um pouco difíceis, mas a pequena se revela realizada com a oportunidade.


“A minha personagem se chama Sofia. Ela tem 11 anos e é uma menina sonhadora, independente, criativa, sincera, inteligente, curiosa, querida, mas também é carente e, às vezes, um pouquinho “mandona”. Ela ama o seu avô Alberto (Antônio Fagundes), com quem divide segredos e a paixão pelos livros. Mas não tem uma relação muito boa com sua mãe, a Nana (Fabíula Nascimento), e, muito menos, com o seu padrasto Diogo (Armando Babaioff). A Sofia faz parte da Família Prado Monteiro, o núcleo do Alberto, que é o dono da editora que tem o mesmo nome da família. Ao longo da história, o público vai perceber que a Sofia é uma pobre menina rica. Essa personagem está sendo um grande presente para mim. Eu amo interpretar a Sofia!”, declarou.


À Revista Versar, Valentina falou sobre como está sendo trabalhar com artistas tão consagrados como Antônio Fagundes. “Fazer parte deste elenco significa muito para mim, não por serem famosos, mas por serem realmente ótimos atores, por terem tanta experiência e conhecimento. Conviver e atuar com esses artistas tem sido incrível! Parece até um sonho, ou melhor, um sonho que se tornou realidade. Num dia eu estou vendo essas feras na TV, e no outro, eu estou ao lado deles, fazendo a coisa que eu mais gosto! Tenho aprendido a cada dia com estes artistas maravilhosos, que, além de grandes profissionais, são educados, humildes, generosos e têm muita cultura, ética, respeito e amor. Ser recebida por todos – a direção, a produção e o elenco – com tanto carinho e sentir que estão dispostos a me ensinar, me faz acreditar que Deus me trouxe aqui para o bem! Essa experiência está sendo a melhor escola que eu poderia ter para crescer como atriz e como ser humano”.


Janaina Laurindo / Revista Versar


13/09/2019  às 09hs39