08/11/2019  às 15hs44 - Atualizado em 08/11/2019  às 17hs55

Polícia

14 jovens são condenados por colocar posto de gasolina em risco de explosão em Grão-Pará

Em determinado momento, um dos jovens retira a mangueira de uma das bombas e risca no bico dela algo que parece ser um isqueiro.



Em abril de 2019, a Polícia Civil iniciou investigação ao perceber que um grupo de jovens, aproximadamente 25 pessoas, estavam no pátio de um posto de combustíveis em Grão-Pará, fumando e fazendo uso de narguiles ao lado das bombas de combustíveis. No subsolo do estabelecimento, havia quase 45 mil litros de combustível. 


Ao analisar as imagens, durante as investigações, foi possível constatar que três narguiles estavam acessos próximos às bombas de combustíveis. Em determinado momento, um dos jovens retira a mangueira de uma das bombas e risca no bico dela algo que parece ser um isqueiro, o que poderia ter dado ignição a uma grande explosão, tirando a vida de todos, além de destruir o local.


Diante dos fatos, a Polícia Civil instaurou um Termo Circunstanciado e um Auto de Apuração de Ato Infracional para apurar o crime de “expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente”, do Art. 132 do Código Penal. Durante as investigações, foram identificados os 17 adultos e os sete adolescentes, que, em depoimento, confirmaram estar naquele posto fazendo uso de narguile e cigarros ao lado das bombas de combustíveis e que não tinham noção do risco de morte em que se colocaram, assim como a população moradora dos arredores.


Em audiência, o Poder Judiciário homologou proposta do Ministério Público de Transação Penal para 14 jovens maiores de idade, os quais foram condenados a pagar um salário mínimo (R$ 998,00), totalizando quase R$ 14 mil a uma instituição beneficente para efetivação da transação penal. Já os outros três adultos ainda respondem ao processo. Aos menores de idade, o processo corre em segredo de justiça.


08/11/2019  às 15hs44